RS: número de profissionais em TI não supre demanda do mercado

Em uma palestra, a AMCHAM-Poa foi questionada sobre o Profissional de TI e sobre o Consultor de TI, profissões diferentes, porém interligadas e completamente sinérgicas no dia a dia de uma empresa.

Infelizmente chega-se a um entendimento que FALTAM profissionais de TI realmente especializados ou preparados para as funções necessárias.

No Rio Grande do Sul está cada vez mais difícil encontrar mão-de-obra especialista neste ramo, embora o mercado apresente grande perspectiva de crescimento. Para ser um profissional qualificado é necessário manter uma atualização constante, visto que as tecnologias evoluem de forma muito rápida.

É preciso acompanhar essa evolução com dinamismo e flexibilidade para aceitar as “novidades” do mercado. Não há uma formação específica para a profissão, muitos não possuem graduação e sim, certificações mínimas que variam de acordo com a atividade. Por exemplo, se for um consultor para atuar em Linux, ele deve ter as certificações básicas em Linux como o LPI – I e LPI – II (Linux Professional Institute – nível 1 e 2), se for para atuar em desenvolvimento, deve ter certificações Java e assim por diante.

Se tivesse um estudo aqui em São Paulo, também veríamos o mercado de Tecnologia da  Informação anda saturado de profissionais meia boca, sendo que os que são realmente profissionais está hiper-ocupados com empresas que tenham projetos desafiadores.

Fonte: http://www.baguete.com.br/artigosDetalhes.php?id=673

Post Author: Angelo M. Rodrigues

Desenvolvedor, Músico (nas horas vagas) e entusiasta de tecnologia. Trabalha com Tecnologias Web desde 1998, passando por diversos tipos de projetos nas áreas de distribuição, fabricação, financeira, comércio eletrônico, ERPs, entre outros.

Deixe uma resposta